+Natal RN - O Guia Comercial do Rio Grande do Norte
Vamos conhecer um pouco da nossa cidade?

Período imperial no Rio Grande do Norte

0

O período imperial no Rio Grande do Norte teve altos e baixos desde seus primeiros momentos.

Desde o descobrimento das Américas em 1492 até a expulsão dos Holandeses em 1654. Tá, mas o que acontece depois? O que foi o período Imperial do Brasil, e o que estava acontecendo no RN nessa época?

Bem, pra ficar mais fácil, vamos dividir essa parte em dois momentos, primeiro o período do Reino Unido e depois o período Imperial, e seguimos daí. Primeiramente, antes de falarmos do RN em especifico, precisamos entender em que contexto o mundo se encontrava.

No ano de 1808, Portugal se encontrava em guerra com os exércitos de Napoleão Bonaparte, o que levou a fuga da família real e da corte portuguesa para a colônia Brasileira.

Período imperial no Rio Grande do Norte
Período imperial no Rio Grande do Norte

A guerra em Portugal durou até 1814 e em negociações visando a reestruturação política europeia, Portugal elevou o status de Brasil de colônia para reino unido de Portugal, Brasil e Algarves. É esse era o nome do Brasil agora, e entramos no período de reino unido, com o rei Dom João VI no poder, com capital no Rio de Janeiro.

Como o período imperial no Rio Grande do Norte marcou a história?
Você já deve ter ouvido falar de alguns eventos marcantes na história do Brasil, como a inconfidência mineira ou a conjuração baiana. Ambos são eventos que marcaram a revolta do povo brasileiro pela presença lusitana, contra os altos impostos cobrados para sustentar a coroa, influenciada por ideais liberais e republicanos.

Houve uma outra revolta, que talvez seja menos falada, mas é a única que efetivamente chegou ao poder: a revolução Pernambucana. E o Rio Grande do Norte, em 1817, será uma das províncias que apoiará o movimento.

Então, até mesmo com a participação do clero, este chegou ao poder durante 75 dias, só para ser reprimido, assim como os demais movimentos revolucionários da época, pela monarquia.

Algumas figuras que merecem destaque dessa revolta são o rico fidalgo mais importante da capitania, conhecido como senhor de Cunhaú, o André de Albuquerque Maranhão e o Frei Miguelinho. Ambos lideraram o movimento da revolução Pernambucana no RN.

Quais as consequências do fracasso da Revolução?

Período imperial no Rio Grande do Norte
Período imperial no Rio Grande do Norte

Sempre que tentavam organizar uma revolta ou uma revolução tudo tinha que ser as escondidas pois as consequências sempre eram rígidas, como a revolução fracassou, ambos foram mortos.

Miguelinho por fuzilamento e André de Albuquerque torturado nas masmorras da fortaleza dos reis magos. Vendo seus heróis sendo assassinados, o RN acuou-se e não participou em outras maiores rebeliões pela independência. as consequências sempre eram para mostrar como exemplo.

  • Morte em praça pública
  • Decapitação
  • Esquartejamento
  • exilamento
Período imperial no Rio Grande do Norte
Período imperial no Rio Grande do Norte

No ano de 1822, com a volta da corte portuguesa a Europa, queriam tornar o Brasil novamente uma colônia, com o comércio fechado.

O então regente do Brasil, antes príncipe depois imperador: Dom Pedro I, foi convencido de ficar no país e proclamar a independência, dando fim ao status do Brasil de Reino unido e início ao Império.

O imperador tinha que mostrar que se coisas assim voltasse a acontecer as consequências seriam sérias, todo esse período de animosidade com outros países durou apenas alguns anos porém mesmo com o exílio de Dom Pedro I e o consequente reinado de seu filho, Dom Pedro II o Brasil Imperial não conseguiu se manter prospero e novas mudanças vieram a acontecer culminando mais tarde na proclamação da republica.

Quero conhecer mais sobre o período imperial no Rio Grande do Norte!

Aprender um pouco mais sobre um dos períodos históricos mais importantes do Brasil é sempre uma aventura, o Rio Grande do Norte é rico em historias como essa além de ser um estado que se destaca em cultura, turismo e economia, quer aprender mais? leia nosso artigo sobre: Passeios em Pipa

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.